Pesquisar este blog

Carregando...

DEPRESSÃO PÓS PARTO


A depressão pós parto atinge muitas mulheres. 
Depois do parto passamos por um turbilhão de mudanças, muita expectativa, ansiedade, cansaço. Aquele trenzinho que tava mexendo ali dentro da barriga agora esta aqui de fora querendo mamar, chorando e o único porto seguro é a mamãe. Impossível não ter as emoções abaladas. 
No meu caso os primeiros dias foram confusos,cheios de duvidas e a todo momento os palpiteiros estavam de plantão, dando qualquer outra coisa menos ajuda. Meu bebê não teve problema para pegar o peito, pelo contrário, ele queria ficar o tempo inteiro mamando, inclusive a noite toda, não tinha tempo nem de ir ao banheiro e nem comer.
 Não imaginei que ter um bebê fosse tão difícil. Acordar de madrugada para amamentar não é fácil, é um sono incontrolável, muito perigoso, principlamente para os bebês que vomitavam muito como o meu. Sentia uma tristeza muito grande pois imaginava outra coisa da maternidade, em alguns momentos, confesso, tinha vontade de jogar o bebê do outro lado da cama, pensava a todo momento: 'Meu Deus ser mãe não é isso.....' Aos vinte dias de nascido encontrei um medico enviado por Deus que me ensinou muita coisa: como amamentar, intervalos das mamadas e como fazer o bebê dormir a noite toda (assunto para outro post). E graças a Deus não precisei de nenhum tratamento ou remédio, a tristeza era cansaço, estresse e com a rotina estabelecida eu comecei a curtir meu sonho.... sou completamente apaixonada pelo Levi.
 Resumo de tudo: a depressão pós parto é uma coisa muito seria que precisamos dar muita atenção, pois acredito que grande parte das mortes e abandonos de recém nascidos sejam em função da mesma.

O que é Depressão pós-parto?
A depressão pós-parto é uma depressão moderada ou grave que acomete uma mulher após ela ter dado à luz um bebê. Ela pode ocorrer logo após o parto ou até um ano depois. Na maioria das vezes, ocorre dentro de 3 meses após o parto.

Causas
As mulheres geralmente apresentam alterações no humor durante a gravidez, especialmente depois da gravidez. Elas são causadas por alterações nos níveis hormonais. Muitos fatores não hormonais também podem afetar o humor durante esse período: 
  • Alterações no corpo causadas pela gravidez e pelo parto 
  • Mudanças no trabalho e nas relações sociais 
  • Ter menos tempo e liberdade 
  • Privação de sono 
  • Preocupações com a habilidade como mãe 
A sensação de ansiedade, irritação, tendência a chorar e inquietação é algo comum na primeira ou na segunda semana depois do parto. Esses sentimentos são muitas vezes chamados de pós-parto ou "depressão pós-parto". Esses sintomas quase sempre desaparecem logo sem a necessidade de tratamento.
A depressão pós-parto pode ocorrer quando a tristeza após o parto não desaparece ou quando os sinais da depressão aparecem um mês após o parto.
Você pode apresentar mais chances de sofrer de depressão pós-parto, se: 
  • Tiver menos de 20 anos 
  • Fizer uso abusivo de álcool, consumir substâncias ilegais ou fumar (esses fatores representam sérios riscos para a saúde do bebê) 
  • Não tiver planejado ou desejado a gravidez 
  • Já tiver apresentado quadro de depressão, transtorno bipolar (por exemplo, maníaco depressivo) antes da gravidez, incluindo depressão em uma gravidez anterior 
  • Tiver passado por algo difícil durante a gravidez, incluindo uma doença, a morte ou doença de um ente querido, tiver passado por um parto difícil, de emergência ou prematuro, ou o bebê apresentar alguma doença ou anomalia 
  • Tiver um familiar próximo que já teve depressão ou distúrbios de ansiedade 
  • Tiver uma relação difícil com o parceiro ou não for casada 
  • Estiver passando por problemas financeiros (baixa renda, problemas de moradia) 
  • Receber pouco apoio da família, dos amigos e do parceiro 
Exames
Não há um exame específico para diagnosticar a depressão pós-parto. Seu médico pode solicitar que você responda um questionário (como a Escala de depressão pós-parto de Edimburgo), durante a consulta, para verificar sinais ou riscos de depressão.
Em alguns casos, a depressão pós-parto pode estar relacionada a outros problemas de saúde. O hipotireoidismo, por exemplo, provoca sintomas como fadiga, irritabilidade e depressão. Mulheres com depressão pós-parto devem realizar exames de sangue para verificar as causas médicas da depressão.

Sintomas de Depressão pós-parto
Os sintomas da depressão pós-parto são os mesmos da depressão que ocorre em outros momentos da vida. Além da tristeza e da depressão, você poderá apresentar alguns dos seguintes sintomas:Uma mãe com depressão pós-parto também pode: 
  • Agitação e irritabilidade 
  • Falta de apetite 
  • Sensação de inutilidade ou perda 
  • Sensação de reclusão ou desconexão social 
  • Falta de prazer em todas ou quase todas as atividades 
  • Falta de concentração 
  • Falta de energia 
  • Problemas para executar tarefas em casa ou no trabalho 
  • Sentimentos negativos em relação ao bebê 
  • Ansiedade considerável 
  • Pensamentos sobre morte e suicídio 
  • Problemas para dormir 
  • Ser incapaz de se cuidar ou cuidar do bebê 
  • Ficar com medo de ficar sozinha com bebê 
  • Ter sentimentos negativos em relação ao bebê ou até pensar em machucá-lo (embora esses sentimentos sejam assustadores, essas ações raramente são executadas. Fale sobre isso com o seu médico imediatamente.) 
  • Preocupar-se demais com o bebê ou ter pouco interesse no bebê 
Buscando ajuda médica
Ligue para seu médico se perceber qualquer um dos seguintes sintomas: 
Sua tristeza não passa duas semanas após o parto 
Os sintomas de depressão ficam mais intensos 
Sintomas de depressão aparecem a qualquer momento depois do parto, até meses mais tarde 
Você tem dificuldade de executar tarefas domésticas ou profissionais 
Você não consegue cuidar de você ou do bebê 
Você pensa em se ferir ou ferir o bebê 
Você desenvolve pensamentos que não são baseados na realidade ou começa a ouvir ou ver coisas que outras pessoas não veem 
Não sinta medo de buscar ajuda imediatamente caso se sinta impotente e acredite que possa causar danos ao bebê.

Tratamento de Depressão pós-parto
Uma mãe com sintomas de depressão pós-parto deve procurar ajuda imediatamente.
Estas são outras dicas úteis: 
peça ajuda ao seu parceiro, à família e aos amigos para atender às necessidades do bebê. 
Não esconda seus sentimentos. Converse sobre eles com seu parceiro, seus familiares e seus amigos. 
Não faça grandes mudanças na sua vida durante a gravidez ou logo após o nascimento do bebê. 
Não tente fazer tudo ou ser perfeita. 
Reserve um tempo para sair, visitar os amigos ou ficar sozinha com o parceiro. 
Repouse o máximo possível. Durma quando o bebê estiver dormindo. 
Converse com outras mães ou procure um grupo de apoio. 
O tratamento para a depressão pós-parto muitas vezes inclui medicamentos, terapia ou uma combinação dos dois. 
Se você for diagnosticada com depressão, poderá precisar de acompanhamento nos próximos seis meses. 
Existem vários tipos de medicamentos antidepressivos que podem ser dados a mães que estejam amamentando, incluindo paroxetina, sertralina e nortriptilina. 
Consulte seu médico ou um enfermeiro para obter a indicação de um terapeuta. A terapia cognitivo-comportamental (TCC) e a terapia interpessoal (TIP) são tipos de terapia eficientes para tratar a depressão pós-parto. 
Se você tem pensado em causar danos a si própria ou ao bebê, busque ajuda médica imediatamente.

Expectativas
Medicamentos e psicoterapia profissional costumam ser bem-sucedidos na redução ou eliminação dos sintomas da depressão pós-parto.

Complicações possíveis
Se não for tratada, a depressão pós-parto poderá durar meses ou anos, podendo representar um risco para você e para o bebê.
As possíveis complicações em longo prazo são as mesmas que em uma depressão maior.

Prevenção
Receber apoio da família, dos amigos e dos colegas pode ajudar a reduzir a seriedade da depressão pós-parto, mas não evita o problema.
Questionários de triagem podem ajudar a obter a detecção da depressão ou dos riscos de que esta ocorra.
Mulheres que já tiveram depressão pós-parto terão menos chance de apresentar o quadro novamente se começarem a tomar antidepressivos logo após o parto.


0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores

Facebook

Conheça

Conheça
A Idade de Ser Feliz

Participamos

 
Copyright 2011 APÓS OS TRINTA ANOS. Designed by Cute Templates Blogger.
Thanks to: Link 1, Link 2, Link 3.