Pesquisar este blog

Minhas dicas para engravidar

5

Devido aos inúmeros projetos profissionais, cada vez mais as mulheres adiam o sonho de serem mães. O "momento certo" de engravidar para aquelas que têm o desejo de ser mãe sempre chega, para algumas mais cedo e para outras mais tarde, mas sempre chega.
Não há motivo para pânico se em duas ou três tentativas para engravidar não deu certo. Estima-se que as chances de uma mulher engravidar até os 30 anos sejam de 20 a 30% por relação sexual. Se 100 mulheres fizerem sexo hoje sem nenhum tipo de contracepção, menos de 30 delas conseguirão a fecundação. Engravidar não é tão fácil assim.
Um casal só é considerado infértil se tentar regularmente a gravidez durante um ano e não conseguir sucesso. Para a Organização Mundial da Saúde, somente 15% dos casais têm algum problema de infertilidade durante a vida fértil.
Quando não se consegue engravidar logo se pensa em métodos complexos, entre os quais a fertilização em vitro, inseminação artificial, entre outros. Muitas vezes a solução é mais simples do que se imagina.
Alimentação inadequada, estresse exagerado e alterações emocionais são alguns dos fatores que, muitas vezes, alteram a fertilidade do casal. Muitas terapias naturais podem ajudar no controle dessas situações ou mesmo uma terapia para diminuir a ansiedade.
Outros motivos são determinantes nas dificuldades de engravidar, como excesso de peso, idade da mulher maior que 35 anos, doenças sexualmente transmissíveis e cigarro.
No meu caso, parei com o anticoncepcional no mês de janeiro/2010 e no final de março/2010 já estava grávida. No primeiro mês fiquei muito ansiosa e nada aconteceu, a menstruação até desceu mais cedo.
No mês seguinte comecei a me preparar. Descobri meu período fértil, cuidei da alimentação, segui as dicas da minha medica e procurei ficar menos ansiosa. Vejamos por partes:
1-Descobrindo o período fértil:
Primeiro deve-se descobrir a duração do ciclo, contando do primeiro dia da menstruação (o dia que desce) até o dia anterior a chegada da próxima no mês seguinte. Geralmente os ciclos variam de 28 a 30 dias, mas podem variam para mais ou para menos. A ovulação acontece geralmente 14 dias antes da menstruação e não 14 dias depois como pensam muitos. Assim sendo nas mulheres com ciclo com mais de 28 dias a ovulação ocorre após a metade do ciclo e nas que o ciclo é menor que 28 dias a ovulação ocorrer antes da metade do ciclo. Bom essa contagem é meio complicadinha, e como eu gosto das coisas bem esclarecidas, sempre olho em uma calculadora da ovulação. Encontrei uma muito boa, que fala os dias férteis, os dias da menstruação e até quais dias tem mais possibilidade de engravidar de menina ou menino. Ai vai o link pra quem interessar: Calculadora da ovulação.
2- Alimentação:
Tendo em vista que a alimentação é a bussola da nossa saúde não seria diferente para uma candidata a ser mãe. Uma mulher que tem plano de engravidar deve ter cuidados dobrados com a saúde e alimentação, inclusive dando uma olhada nas taxas de glicose, colesterol e triglicérides. Confira no blog o menu da fertilidade.
3-Dicas da minha médica:
Encontrei uma ginecologista muito boa e que me ajudou muito. Ela própria teve a primeira gravidez com mais de 40 anos e dois partos normais.
Então vamos ao que interessa....ela me orientou a ter relações sexuais com frequência (pois sexo diário antes da ovulação ajuda a engravidar) e ficar deitada depois da relação sexual. Assim eu fiz, principalmente quando estava no périodo fértil...rsrrs...fazia até mais de uma vez por dia e ficava deitada com as pernas pra cima ou com um travesseiro embaixo do bumbum. Ficava de meia hora até uma hora deitada antes de fazer a higiene.
Bom, cientificamente, não existe uma definição de quanto tempo a mulher precisa ficar deitada depois da relação sexual para que os espermatozoides penetrem no orifício do colo do útero. Sabe-se, no entanto, que os espermatozoides demoram alguns segundos para entrar pelo "buraquinho", após da relação.
Segundo a Dra Eleonora Fonseca obstetra e integrante do Conselho Médico do BabyCenter o recomendável para uma mulher que está tentando engravidar é que após a relação deite-se de lado (não é necessário elevar as pernas) e fique quietinha por cinco a dez minutos. 
Na minha opinião essa dica é "batata", quando comecei a fazer isso logo engravidei.
4-Dar um basta na ansiedade 
Comecei esse blog em um momento que só pensava em engravidar, só falava nisso, respirava, cheirava, fiquei realmente muito ansiosa. Escrever um blog foi uma terapia para mim, ao mesmo tempo que me ajudou, ajudou muitas pessoas. Hoje recebo muitos e-mails com agradecimentos, duvidas e desabafos. 
O que eu quero dizer com isso: precisamos canalizar nossa ansiedade...seja praticando um esporte, no trabalho, um hobby, precisamos fazer alguma coisa que gostamos. Dessa maneira pode-se esquecer um pouco do assunto e diminuir a ansiedade.
Outra coisa que coloquei na cabeça para espantar a ansiedade, é que se não engravidasse num período de 3 meses iria procurar a tal da garrafada pra engravidar (acho que muitos já ouviram falar). Ou então iria pedir para a médica receitar um indutor de ovulação. Pensando assim fiquei mais tranquila e as coisas aconteceram. Mas graças a Deus não precisou de nada disso. Meu milagre logo chegou!!!
Concluindo...todos nós temos uma maneira de diminuir a ansiedade, mas sem duvida a melhor opção é colocar nossa confiança em DEUS. Só Ele sabe de todos os nossos anseios e está muito interessado em satisfazer o desejo do nosso coração. No tempo certo as coisas acontecem. É só crer e esperar.


Conheça e curta nossa fanpage: Após Os 30 Anos
Read more

HPV: o virus sem sintomas

0


HPV, uma infecção séria, sem sintomas, que se não diagnosticada no tempo certo pode resultar em um câncer.

Há mais ou menos 22 anos minha irmã tremeu as bases quando abriu um exame papanicolau e se deparou como o resultado esse vírus  (papiloma vírus humano). Ela como profissional da saúde já sabia do que se tratava e da gravidade. Chegou no consultório da médica aos prantos, pois na cabeça dela já estava a um passo do câncer. Graças a Deus depois do susto descobriu que tinha tratamento e cura. Bom, na época o tratamento foi retirar um pedaço do útero e cauterização. Após uns dois anos ela engravidou, mas como ela havia feito uma microcirurgia para retirar um pedaço do útero, já foi alertada que toda gravidez que tivesse teria que ter repouso absoluto. E assim foi com as duas gravidez que ela teve. 
O caso dela teve um final feliz, mas quantas pessoas são infectadas por esse virus, convivem com ele anos a fio e quando pensam que não recebem o diagnostico de um tumor maligno!!!!
Então vamos ver do que realmente se trata desse temido vírus:

O que é :
O HPV é um condiloma acuminado, conhecido também como verruga genital, crista de galo, figueira ou cavalo de crista, é uma doença sexualmente transmissível (DST) causada pelo Papilomavírus humano (HPV). O HPV é capaz de infectar a pele ou as mucosas e possui mais de 100 tipos. Do total, pelo menos 13 têm potencial para causar câncer. Estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta que 291 milhões de mulheres no mundo são portadoras do HPV, sendo que 32% estão infectadas pelos tipos 16, 18 ou ambos. No Brasil, a cada ano, 685.400 pessoas são infectadas por algum tipo do vírus.
Em relação ao câncer de colo do útero, a cada ano, 270 mil mulheres no mundo morrem por conta da doença. No Brasil, 5.160 mulheres morreram em 2011 em decorrência da doença. Para 2013, o Instituto Nacional do Câncer estima o surgimento de 17.540 novos casos.
O Ministério da Saúde orienta que as mulheres dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, a cada três anos. Em 2012, foram 11 milhões de exames no SUS, o que representou investimento de R$ 72,6 milhões. Do total, 78% foram na faixa etária prioritária.

Transmissão do Papiloma Vírus Humano (HPV)
A transmissão se dá predominantemente por via sexual, mas existe a possibilidade de transmissão vertical (mãe/feto), de auto-inoculação e de inoculação através de objetos que alberguem o HPV.

Diagnóstico
As características anatômicas dos órgãos sexuais masculinos permitem que as lesões sejam mais facilmente reconhecíveis. Nas mulheres, porém, elas podem espalhar-se por todo o trato genital e alcançar o colo do útero, uma vez que, na maior parte dos casos, só são diagnosticáveis por exames especializados, como o de Papanicolaou (teste de rotina para controle ginecológico), a colposcopia e outros mais sofisticados como hibridização in situ, PCR (reação da cadeia de polimerase) e captura híbrida.

Sintomas
A infecção causada pelo HPV pode ser assintomática ou provocar o aparecimento de verrugas com aspecto parecido ao de uma pequena couve-flor na pele e nas mucosas. Se a alteração nos genitais for discreta, será percebida apenas através de exames específicos. Se forem mais graves, as células infectadas pelo vírus podem perder os controles naturais sobre o processo de multiplicação, invadir os tecidos vizinhos e formar um tumor maligno como o câncer do colo do útero e do pênis.

Tratamento
O vírus do HPV pode ser eliminado espontaneamente, sem que a pessoa sequer saiba que estava infectada. Uma vez feito o diagnóstico, porém, o tratamento pode ser clínico (com medicamentos) ou cirúrgico: cauterização química, eletrocauterização, crioterapia, laser ou cirurgia convencional em casos de câncer instalado.
Recomendações
* Lembre-se que o uso do preservativo é medida indispensável de saúde e higiene não só contra a infecção pelo HPV, mas como prevenção para todas as outras doenças sexualmente transmissíveis;
* Saiba que o HPV pode ser transmitido na prática de sexo oral;
* Vida sexual mais livre e multiplicidade de parceiros implicam eventuais riscos que exigem maiores cuidados preventivos;
* Informe seu parceiro/a se o resultado de seu exame para HPV for positivo. Ambos precisam de tratamento;
* Parto normal não é indicado para gestantes portadoras do HPV com lesões genitais em atividade;
* Consulte regularmente o ginecologista e faça os exames prescritos a partir do início da vida sexual. Não se descuide. Diagnóstico e tratamento precoce sempre contam pontos a favor do paciente.
Boas noticias
O Ministério da Saúde anunciou recentemente a incorporação ao Sistema Único de Saúde (SUS) da vacina contra o papilomavírus (HPV), usada na prevenção de câncer de colo do útero. Já em 2014, meninas de 10 e 11 anos receberão as três doses necessárias para a imunização, mobilizando investimentos federais de R$ 360,7 milhões na aquisição de 12 milhões de doses.
É a primeira vez que a população terá acesso gratuito a uma vacina que protege contra câncer. A meta é vacinar 80% do público-alvo, que atualmente soma 3,3 milhões de pessoas. O vírus HPV é responsável por 95% dos casos de câncer de colo do útero, segundo que mais atinge mulheres, atrás apenas do mamário.
A vacina que estará disponível na rede pública é a quadrivalente, usada na prevenção contra quatro tipos de HPV (6, 11, 16 e 18). Dois deles (16 e 18) respondem por 70% dos casos de câncer. No escopo do acordo entre Ministério da Saúde e os fabricantes da vacina – Butantan e Merck Sharp & Dohme (MSD), que atuarão em parceria tecnológica – está prevista a possibilidade de uso da versão nonavalente, que agregará outros cinco sorotipos à vacina.
A vacina para prevenção da doença tem eficácia comprovada para pessoas que ainda não iniciaram a vida sexual e, por isso, não tiveram nenhum contato com o vírus. A escolha do público-alvo levou em consideração evidências científicas, estudos sobre o comportamento sexual e a avaliação de especialistas que atuam no Comitê Técnico Assessor de Imunizações (CTAI) vinculado ao Ministério da Saúde.
Conheça nossa pagina no facebook: Após os 30 anos
Read more

Tenho 30 anos e agora?

0




A famosa crise dos 30 anos. Qual a mulher prestes a completar tal idade ou até já completou, que nunca se pegou fazendo uma retrospectiva de sua vida, ou mesmo se olhando no espelho para ver se já apareceram rugas. São conflitos e mais conflitos. O que eu fiz de bom nesses 30 anos de vida? E agora? E as solteiras: será que vou ficar pra titia? 
Eu era uma solteirona convicta com muita vontade de constituir uma familia. Quando completei 30 anos e nada aconteceu, vieram os questionamentos, será que não vou casar? Como vai ser daqui pra frente? Falta 10 anos para os 40!!!.... Aí meu Deus, pra mim foi uma idade muito critica.
Por outro lado fui percebendo que precisaria ter mais cuidado com a alimentação, pois antes comia tudo que podia e não engordava. Agora apenas um pãozinho demorava horrores para se 'desintegrar' no meu organismo.
Outra coisa que percebi foi que estava cansando com mais facilidade. Fui à medica e foi a primeira coisa que perguntei a ela...o porque do cansaço. Ela questionou sobre exercícios físicos. Ai que fui cair em mim...os 30 chegaram!!! A partir dai comecei a ir para o trabalho a pé. Aprendi a gostar muito de fazer caminhada...para mim é uma terapia.
Bom, aos 31 anos relaxei um pouco mais, afinal minha vida está totalmente entregue nas mãos de Deus. E Ele cuida melhor que ninguém. Mas pedia incansavelmente para Deus o meu Amor. Esperar em Deus definitivamente não é fácil. E se Deus não tivesse ninguém pra mim? E filhos, eu já estava na idade limite, pensava que ia ser mãe muito velha, será que vou ser avó dos meus filhos?
Aos 32 anos conheci meu futuro marido. Deus foi muito fiel comigo!!!! Casamos e após um ano e meio eu engravidei, já com 34 anos.
Nunca planejei casar com essa idade, mas foi o tempo de Deus para minha vida, o melhor de Deus veio.
Hoje estou com 3.8 e me sinto mais jovem cada dia que passa. Se não fosse os cabelinhos brancos que insistem em aparecer, nem lembraria da idade. Agora é esperar os 40 e ver no que vai dar.

Lições que aprendi com essa fase:
*A valorizar os pequenos momento, as pessoas e principalmente minha familía.
*A cuidar mais do meu corpo e alimentação.
*Que é necessário praticar um esporte.Vida ativa, idade ativa.
*Que idade é coisa da nossa cabeça.
*Que não devemos nos comparar com as mais novas.Temos o nosso valor...e como!!
*Que panela velha é que realmente faz comida boa.
*Que vale a pena esperar em Deus.

E como dizia Balzac Honoré : "Tome a mesma moça aos 20 e aos 30 anos. No segundo momento ela será umas sete ou oito vezes mais interessante, sedutora e irresistível do que no primeiro."
Ai vão algumas dicas da Dra. Sheila Sedicias (Ginecologista) para a mulher que está chegando aos 30 ou mais: 
  • Começar a fazer check-up de saúde regularmente; 
  • Reavaliar os hábitos alimentares e corrigir os erros; 
  • Fazer exercício regulares e manter o peso regular para prevenir ou retardar o aparecimento da flacidez; 
  • Iniciar tratamentos anti-rugas especialmente na região ao redor dos olhos, boca e pescoço, mesmo antes das rugas aparecerem; 
  • Tomar sol (basta a luz) em todo o corpo é importante para os ossos, porque é por volta desta idade que a mulher começa a perder tecido ósseo. 
O metabolismo começa a ficar preguiçoso e as células se renovam mais lentamente. É nesta fase da prevenção porque as primeiras rugas começam a aparecer e a gordura acumula-se com maior facilidade na região abdominal. 
Outras sugestões da mdemulher para a mulher de 30 anos:
Você precisa do equilíbrio porque são muitas tarefas para conciliar... Mas não desanime, mulher! Com um pouco de organização é possível encontrar brechas na agenda para cuidar mais de você mesma. Até porque, se você comer mal e ficar sem malhar, em pouco tempo estará esgotada e a ponto de dizer adeus ao biquíni na praia!

· Seu corpo
Não deixe o stress tomar conta. Além do esgotamento físico e psicológico, ele pode fazer seu peso aumentar porque libera cortisol, hormônio que promove o acúmulo de tecido adiposo. Sem contar que quando estamos tensas acabamos nos rendendo a alimentos de sabor mais forte (e mais calóricos) para acalmar os nervos. Além disso, a partir dos 30 anos, a taxa metabólica da mulher diminui em cerca de 1% por ano, o que dificulta a perda de peso. A maternidade é outro fator que pode comprometer seu visual se você não ficar esperta. "Cerca de 20% das mulheres ganham mais peso do que o normal durante a gravidez, especialmente no primeiro filho", alerta a endocrinologista Ruth Clapauch.

· Sua atividade física
Atue em duas frentes: musculação e ginástica localizada. Elas combatem a flacidez ajudam a aumentar a massa óssea e muscular. Os aeróbios spinning, corrida e natação são boas opções para ajudar a acelerar o metabolismo, que vai ficando preguiçoso. Mesmo com treinos curtos, de até 40 minutos, você se mantém saudável e ainda tem tempo para trabalho, carreira, filhos e marido.

· Sua alimentação
Aos 30 anos, o seu consumo alimentar não pode continuar o mesmo dos 20. Faça lanches saudáveis entre as refeições para evitar ataques fulminantes a doces e para estimular o organismo a trabalhar mais. Um boa alimentação nesta idade inclui: iogurte, queijos magros, bebidas de soja com adição de cálcio, folhas verde-escuras, semente de gergelim e oleaginosas, que contribuem com o fornecimento adequado de cálcio e magnésio. Durante a gravidez, não deixe de ouvir as recomendações médicas e consulte uma nutricionista. Depois do parto, não demore a voltar à ativa.


Curta minha fan page: Após os 30 anos
Read more

Convivendo com a TPM

0


Atire a primeira pedra quem nunca foi afetada pela famosa Tensão Pré Menstrual, mais carinhosamente conhecida como TPM, ou Treinadas Para Matar....rsrsr. Muitos (homens) pensam ser frescurite aguda, mas os sintomas são reais e mudam o comportamento de pelo menos 40% das mulheres. 
Em virtude das responsabilidades e estresse do dia a dia, nós mulheres com mais de 30 anos estamos mais sujeitas a sofrer com a TPM. Realmente percebi que depois dos meus 30 anos em alguns momentos do mês (que parecem ser eternos) fico com os nervos a flor da pele, sensível 'ao olhar', a auto estima fica baixissíma, e nem se fale dos sintomas físicos. Os maridos, namorados, pais, colegas de serviço, que o digam!!!Realmente não é fácil conviver com uma mulher na tpm. É necessário uma boa dose de amor e paciência.
Mas como saber se tenho Tpm?
Os principais sintomas psicologicos são: 
Irritabilidade 
Nervosismo 
Hipersensibilidade emocional 
Agitação 
Raiva 
Insônia 
Dificuldade de concentração 
Letargia 
Depressão 
Sensação de cansaço 
Ansiedade 
Baixa auto-estima 
Ataques de choro 

Os sintomas físicos :
Enjoo 
Sono 
Dor abdominal 
Inchaço abdominal 
Prisão de ventre ou diarreia 
Vômitos 
Sensação de peso na pelve 
Acne ou agravamento de problemas dermatológicos preexistentes 
Dor de cabeça/enxaqueca 
Desmaios 
Sensação de zumbido 
Contrações musculares 
Palpitações 
Descoordenação dos movimentos 
Inchaço nas pernas 
Sensação dolorosa nas mamas 
Ganho de peso 
Aumento da predisposição a alergias e gripes 
Diminuição do desejo sexual 
Aumento ou falta de apetite 

Quais os tratamentos que existem?
Hoje em dia já existem tratamentos que podem aliviar um pouco dos sintomas. Descobri que vida sexual ativa, alimentação regular e atividade física são antídotos naturais contra a TPM. 
Outra opção é fazer uso continuo ou não do anticoncepcional, pois diminui o fluxo de sangue e corta os principais transtornos da TPM. E em ultimo caso ainda temos os antidepressivos.
Para mim a primeira opção para amenizar os sintomas da tpm é através dos alimentos. Aí vão dicas e orientações de alimentação para mulheres que estão com tpm:
Ingerir uma boa quantidade de alimentos ricos em magnésio como figo, aveia e beterraba, alcachofra, quiabo, abacate, banana especialmente nos dias que precedem e também durante a menstruação; 
Consumir bastante água para evitar a retenção de líquido; 
Consumir também outros líquidos como água de coco e chás de frutas, sem açúcar; 

Dar preferência aos carboidratos complexos (pães integrais, arroz integral, gérmen de trigo); 
Incluir rodelas de batata no almoço ou jantar; 
Evitar: açúcar, doces, geléia, mel. Ingerir no máximo uma vez por semana; 
Consumir diariamente alimentos fonte de ômega-3 como atum, salmão, sardinha, arenque, semente de linhaça, óleo de canola (com moderação); 
Incluir o azeite no cardápio (um fio nas duas refeições principais); 
Consumir alimentos fonte de cálcio, leite sem lactose e derivados (iogurte naturais, queijo branco, coalhada,etc) no mínimo três vezes por dia; 
Ingerir, diariamente, uma porção pequena de castanha-do-Pará, castanha-de-caju, nozes, amêndoas, macadâmia, avelã e pistache; 
Consumir alimentos fonte de fibras como frutas, verduras, cereais integrais, algas, leguminosas (feijão, grão-de-bico, soja, ervilha, lentilha, vagem); 
Praticar uma atividade física (sob orientação); 
Incluir produtos derivados da soja como o tofu e o “extrato hidrossolúvel” (leite de soja); 
Usar 1 copo de suco de uva roxa por dia; 
Evitar condimentos (embutidos como salsicha, salada, presunto), enlatados e alimentos ricos em sódio como molho inglês e caldos de carne 

E se mesmo assim não aliviar devemos partir para a pratica de alguma atividade física. Tipos de tpm e os exercicios fisicos recomendados: 
Tipo A: Predomina a ansiedade. O melhor é que se diminua o ritmo da corrida e enfatize o trabalho de alongamento, relaxamento e técnicas de meditação, o que pode colaborar para baixar os níveis de adrenalina. 
Tipo C: Característica principal é a compulsão por doces e massas. Sendo assim qualquer atividade aeróbia deve ser mantida, inclusive a corrida, para que se elevem os níveis de endorfina e ocorra uma consequente diminuição da compulsão alimentar. 
Tipo D: Predomina a depressão, recebe as mesmas recomendações que o Tipo C. 
Tipo H: A retenção de líquidos é a característica principal, o que afeta muito a disposição da mulher e pode provocar enxaquecas. Neste caso apenas exercícios na água e drenagem linfática são aconselhados para aliviar os sintomas. Recebe esse nome por acompanhar hidromassagem e hidroginástica. 

Outra alternativa são os contraceptivos com hormônios. O DIU com hormônios, injeção trimestral, implante com hormônio ou pílula são alguns dos contraceptivos que suspendem a menstruação e afastam os sintomas da TPM. Apesar de muito eficazes, os efeitos colaterais existem. Aumento de peso e diminuição de libido estão entre os riscos desses métodos.
Para Duarte Miguel, ginecologista do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo, “A TPM é gerada apenas no período que antecede a menstruação. Suspendê-la não só ajuda a equilibrar a mulher hormonalmente mas previne doenças como a endometriose, e o câncer de ovário. A mulher foi feita para parir, e não para menstruar.” 
Mas como agir quando a tpm é muito intensa? 
A ajuda profissional é a melhor opção. Quando os sintomas são tão intensos e só pioram a cada ciclo devemos procurar um ginecologista ou até mesmo um psiquiatra. Hoje existem antidepressivos ou fitoterápicos que ajudam muito nos sintomas psicologicos, que para mim são os piores.
Segundo a ginecologista e coordenadora do Centro de Apoio à Mulher com Tensão Pré-Menstrual do Hospital das Clínicas de São Paulo, Mara Diegoli: “A fluoxetina até hoje obteve os melhores resultados. Ela reduz 65% da intensidade dos sintomas, mas não cura o inchaço, a cólica e a dor de cabeça. Os índices de melhora são altos 90% das pessoas melhoram com o medicamento."
Bom seja com uso de hormônios, mudança de alimentação, praticando atividade fisica ou tomando um antidepressivo temos que procurar viver bem conosco e com os outros. Isso é fundamental para sermos felizes e realizadas. Todas nós merecemos.

Read more

Eu e os meus cabelos brancos

0

Se tem uma coisa que gostaria não ter puxado para minha família são os cabelos brancos. Eles apareceram, como diz o poeta, na mais tenra idade, por volta dos 25 anos. A principio arrancava todos, mas com o tempo percebi que não adiantava, eles nasciam ali no mesmo lugar e se continuasse acabaria careca. Com a chegada dos 30 eles aumentaram muito, principalmente na frente. Fui buscar uma forma de camuflar um pouco...uma saga que poderia durar o resto da minha vida. 
Usei tintas, tonalizantes, fiz relaxamento, amaciamento, progressiva, cisteína, cores e mais cores, marcas e mais marcas. Eu realmente sou uma pessoa que não tenho medo de mudar o cabelo, se não der certo é só cortar. Mas chegou um dia que eu e meus cabelos cansamos das químicas. Então depois de muito pensar, olhar cortes, cores, decidi mudar radicalmente.... Cortei e fiz luzes. Essa foi a minha solução para os intrusos que insistem em continuar aparecendo. Adeus relaxamento, adeus escovas, bem vindo cremes de pentear, tiaras, acessórios de menininha. Amei meu black, faciinho de cuidar, sentiu calor...é só lavar. Aliviou um pouco a saga dos cabelos brancos, na verdade ainda pinto a raizinha que insiste em aparecer bem na frente, pelo menos agora ele não estraga tanto!!!
Mas ainda sonho em um dia existir um remédio para acabar com os cabelos brancos. E tá pertinho....olha o que eu achei na net:

Cabelos grisalhos estão por um fio
No futuro, disfarçar os cabelos brancos não será um problema resolvido nos salões de beleza, mas no consultório médico. Um estudo recente abre caminho para tratamentos que esconderão um dos sinais mais clássicos do envelhecimento de dentro para fora, dispensando o uso de pigmentos químicos. Após anos de pesquisa, cientistas europeus decifraram a raiz do mecanismo molecular que causa o esbranquiçar dos fios e desenvolveram uma forma de revertê-lo. Além dos benefícios estéticos, o estudo, publicado on-line pela revista científica The Faseb Journal, promete ajudar também pessoas com vitiligo, doença que causa a despigmentação da pele e, em muitos casos, dos pelos do corpo — a reversão dos fios brancos foi comprovada em 10 pacientes com a enfermidade.
Para chegar ao resultado, a equipe de estudiosos — liderada por Karin Schallreuter, do Departamento de Ciências Biomédicas e Dermatologia Clínica e Experimental da Universidade de Bradford, no Reino Unido — partiu de uma pesquisa realizada em 2009, quando foi possível confirmar uma antiga suspeita: a de que o envelhecimento capilar está ligado ao estresse oxidativo do organismo.
O estresse oxidativo se relaciona com a teoria do envelhecimento por meio dos radicais livres, moléculas altamente reativas que provocam a oxidação celular, um processo natural que ocorre desde o nascimento e é balanceado com a ação dos antioxidantes. Quando o organismo é jovem, existe um equilíbrio entre a produção de espécies reativas de oxigênio (EROs, um tipo de radical livre), e a desintoxicação do organismo, por meio de sistemas biológicos que as removem ou reparam os danos causados por elas. Ao envelhecer, a produção desses radicais livres tende a superar a capacidade protetora do corpo, levando ao estresse oxidativo.
Em humanos, esse desequilíbrio está ligado a uma série de problemas, alguns graves, como os males de Parkinson e de Alzheimer. E, segundo os pesquisadores europeus, ele leva também à mudança na cor dos fios. Nesse caso, devido a um estresse oxidativo massivo e pontual, por meio do acúmulo de peróxido de hidrogênio na raiz mais profunda dos fios, o folículo piloso. Esse dano faz com que o fio que cresce naquele local sofra uma alteração em sua pigmentação e cresça cada vez mais grisalho, até tornar-se branco.
O primeiro grande feito da equipe de Schallreuter foi entender o que provoca esse acúmulo de peróxido de hidrogênio (H2O2) na raiz dos fios. Após examinar em laboratório culturas de células de folículos capilares humanos, o grupo descobriu que ele se deve à redução de uma enzima chamada catalase, capaz de quebrar o H2O2. Além disso, o dano causado pelo excesso do composto não é reparado por causa dos baixos níveis de enzimas denominadas MSR A e B. Essas duas condições afetam a formação da tirosinase, outra enzima que conduz à produção de melanina nos folículos pilosos. A melanina é o pigmento natural do organismo responsável pela cor do cabelo, cor da pele e cor dos olhos. 
Resultados animadores Depois de decifrarem a combinação de mudanças que leva aos fios brancos, os cientistas partiram para uma forma de reverter o processo, ou seja, fazer com que o corpo volte a produzir fios escuros. No estudo divulgado há poucos dias, foram feitos testes em 10 pacientes com vitiligo — nessa doença, não só a pele mas também cabelos, sobrancelhas, cílios, barba e pelos do corpo podem sofrer despigmentação. 
Os participantes receberam um tratamento especialmente desenvolvido pelos pesquisadores e descrito como um composto tópico ativado com raios UVB, chamado pseudocatalase modificada (PC-Kus). O método mostrou-se eficaz para reduzir o acúmulo maciço de peróxido de hidrogênio. Como consequência, o aspecto da pele de pacientes teve melhoras e pelos do corpo que estavam despigmentados voltaram à cor original. 
O resultado é considerado muito animador pelo pesquisador da Universidade de Nova York e editor-chefe no Faseb Journal, Gerald Weissmann. “Por gerações, inúmeros remédios foram desenvolvidos para esconder os cabelos grisalhos, mas pela primeira vez um tratamento de verdade, que chega à raiz do problema, foi desenvolvido”, afirma em um comunicado à imprensa. “Essa notícia é empolgante, mas ainda mais animador é que ela também funciona para vitiligo. Essa condição, embora tecnicamente cosmética, pode ter sérios efeitos sociais e emocionais nas pessoas. Desenvolver um tratamento efetivo para essa condição pode melhorar radicalmente a vida de muitas pessoas”, completa.
Os cientistas responsáveis pelo estudo lembram que outras pesquisas serão necessárias, tanto para aprimorar a técnica quanto para torná-la realmente eficaz. A líder da investigação, no entanto, não esconde seu entusiasmo, especialmente a respeito do impacto que pode haver na vida de pacientes com vitiligo. “Não há dúvidas de que a perda localizada e repentina da cor hereditária da pele e dos cabelos pode afetar as pessoas de muitas formas. A melhoria da qualidade de vida após a repigmentação total ou mesmo parcial está muito bem documentada”, diz Schallreuter, em um comunicado. “(A pesquisa) abre novas janelas para a prevenção e possível reversão desse processo.”

Bom enquanto a solução tão sonhada não vem, vamos inovando, radicalizando, cortando. Para quem ainda não os tem, torça para tão cedo não ter. Para quem tem,só dou um conselho, não se renda a eles, não desista de tentar cobri-los. Cabelos brancos definitivamente não é de Deus...rsrsr.


Read more

Seguidores

Facebook

Conheça

Conheça
A Idade de Ser Feliz

Participamos

 
Copyright 2011 APÓS OS TRINTA ANOS. Designed by Cute Templates Blogger.
Thanks to: Link 1, Link 2, Link 3.